Resumo: Filme - Freud Além da Alma

O filme Freud, além da alma que é dirigido por John Huston, fala sobre o período da vida do "pai da psicanálise" desde que ele se graduou no curso de Medicina na Universidade de Viena até a formulação da teoria da sexualidade infantil.

O filme começa mostrando Freud numa resistência em tratar de uma paciente com neurose de histeria, em um hospital, cujo diretor era Meynert. Ele dizia acreditar que histeria era uma mentira, e que acontecia somente para fugir das responsabilidades.
      Ansioso em obter respostas para acabar com o sofrimento de seus pacientes decidiu ir para Paris, estudar a doutrina de Charcot. Em uma de suas aulas, Charcot demonstrou que a histeria não era fruto de bruxaria, mas sim que era de origem psíquica. Ao regressar a Viena, Freud casou-se com Martha. Em uma de suas palestras, na Sociedade Médica de Viena, mostrou que, através de conhecimentos anteriores, e de seus aprendizados com Charcot em Paris, havia pensamentos de níveis inconscientes, que havia traumas vindos de fatos ocorridos na infância, e que era preciso ainda descobrir seus elos. Não teve sucesso, pois Meynert, alegou que o que Freud havia dito não tinha nada de novo. Assim, Meyner foi aplaudido pela assembléia.
      Continuando seus estudos, chegou a conclusão que realmente após a hipnose os sintomas permaneciam. Continuou a usá-la mesmo assim, tentando fazer com que as lembranças continuassem, após o momento do transe.
      A sessões analíticas baseadas na livre associação tornou-se uma regra indispensável e unida à interpretação dos sonhos serviu de ferramenta para que Freud lançasse os princípios centrais da psicanálise. A descoberta do inconsciente e de sua importância psíquica constituiu o fundamento da psicanálise.
      Em um de seus diálogos com Breuer, descobriram um erro na teoria de Charcot: a mente não se dividia. Apenas tirava o trauma da consciência, deixava as lembranças inconscientes e as emoções são descarregadas fisicamente.

Durante um sonho, descobriu seu complexo de Édipo e assim passou a fazer sua auto-análise, pois Breur não o aceitou como paciente.   A conselho deste, foi ao hospital e foi surpreendido hipnotizando um paciente, contrariando a posição de Meynert, o que causou sua demissão.
                  Freud elaborou a "Teoria das neuroses", mas Breuer não concorda que uma teoria parta de um só experimento, o de si próprio. Freud diz que essa teoria foi baseada com todos os casos já tratados e que todos os traumas estão ligados à sexualidade.
      A paciente de Breuer, já tida como curada e que, segundo ele, não tinha nenhum problema causado pela sexualidade, volta a ter um surto, apresentando sintomas de trabalho de parto, sendo que não estava grávida. Breuer passa a cliente para Freud, alegando paixão dela por ele, e que não poderia deixar que isso interferisse em seu casamento.

      O pai de Freud falece e Freud não consegue entrar no cemitério, desmaia, tem um sonho amedrontador e diz para Breuer que os sonhos têm sentido para aqueles que sonham, mas são ícones do inconsciente misturados com fatos do consciente, e de difícil interpretação. Descobre que havia algum erro de seu pai escondido nas profundezas da sua mente que ele não conseguia alcançar. Ao contrário das outras pessoas, Freud procurava abrir os olhos e enxergar o mal que seu pai lhe fizera.
      Decidiu voltar ao cemitério com Breuer, novamente sente os mesmos sintomas. Pensa em alguma ligação, tenta desvendar o que estava encoberto com relação a seu pai, e vem a sua mente que as neuroses podem surgir desde a infância.

      Freud continua tratando da paciente Cecily, que fora antes de Breuer. Abolindo o método hipnótico por opção da própria paciente, Freud a leva a muitas lembranças através da livre associação, em estado plenamente consciente. Cecily fala de seus sonhos e fatos da sua vida, e Freud desvendando, certifica-se que pode chegar ao inconsciente mesmo com o paciente em estado consciente.

      Então, volta a pensar em sua infância para tentar fazer uma ligação ao que causou o surto em frente ao cemitério. Tem um sonho onde vê a figura da sua mãe que o deixou sozinho para ir dormir com seu pai. Sentiu ciúmes porque queria a mãe ali e não com o pai, assim veio a culpa por achar que desonrou seu pai.
      Quando pensa em desistir, sua esposa pega uma de suas agendas e lê:

"O progresso é como andar, consegue-se perdendo e ganhando equilíbrio.
É uma série de erros...
De erro em erro acaba-se descobrindo a verdade".

      Freud lembra que havia escrito uma vez: "...o falso é às vezes a verdade de cabeça para baixo". Descobre que no universo da fantasia pode estar a realidade. Quando a jovem dizia que o pai a molestou, na verdade ela queria possuir seu próprio pai. Uma fantasia transportada para a fase adulta, que não sendo trabalhada, tornou-se um recalque. Freud muda sua teoria, chegando a conclusão que a criança também tem seus instintos sexuais desde quando nasce, suprindo suas necessidades alimentares com o leite materno e satisfação de sua sexualidade em sugar o seio da "mãe". Sua mãe ou quem cumpre essa função, é seu primeiro objeto de desejo.
 valiosas.
      Conversando com Breuer, que acha difícil convencer os outros médicos, a idéia de que a teoria seria invertida, a sexualidade adulta tornar-se sexualidade infantil. Este, o tomando como filho, proíbe Freud de publicar aquele capítulo da sexualidade infantil. Freud resiste dizendo: "chega uma hora que se deve renunciar a todos os pais e ficar de pé sozinho".
      Em palestra no "Conselho de Neurologia e Psiquiatria de Viena", Freud começa frisando como na "Idade da Inocência" a criança não tem consciência sexual, porém começa falar sobre a fase oral. Os médicos começam a se retirar aos poucos, mas Freud continua a falar dos desejos da criança, da concorrência entre os pais, cita Édipo e que cada ser humano tem esse desafio, de se confrontar com o seu complexo e de superá-lo. Se conseguir superar se torna um ser humano completo, se não se tornará um neurótico.
      Quando um dos médicos do conselho levanta-se e pergunta ao Dr. Breuer se ele concorda com Dr Freud, Breuer defende o amigo, dizendo que Freud é um dos melhores, no meio médico para esses assuntos, mas que jamais poderia concordar com a teoria da "Sexualidade Infantil".
      Já no final, Freud caminha lentamente, consegue ultrapassar o muro do cemitério, chegando até a lápide de seu pai.
Termina o filme com uma mensagem e uma pergunta que foram escritas no templo de Delfos, mais de 2000 anos atrás:

"CONHEÇA A SI PRÓPRIO".
"Contra o mais velho rival do homem o ‘orgulho´.
É o início da sabedoria.
É uma esperança de vitória.
Este conhecimento está agora ao nosso alcance.
Será que o usaremos?
Espero que sim".


A psicanálise revelou o inconsciente do homem e como ela o iluminou...Sigmund Freud revelou outra parte da nossa mente - O funcionamento em segredo - que pode até mesmo controlar nossas vidas.

Feud, histeria, psicanálise

quarta 15 setembro 2010 16:03 , em Psicologia



1 Fan

Nenhum comentário Resumo: Filme - Freud Além da Alma



Seu comentário :

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (50.16.41.183) para se identificar     



Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para organizandoideias

Precisa estar conectado para adicionar organizandoideias para os seus amigos

 
Criar um blog